header top bar

section content

Universitário é preso suspeito de extorsão e agiotagem no Ceará

Prática conhecida como agiotagem é um crime contra a economia popular, previsto na lei.

Por G1 CE

05/06/2019 às 09h58

O corpo da vítima apresentava diversas marcas de perfurações à bala, segundo a polícia.

Um universitário de 19 anos foi preso na tarde desta terça-feira (4), no município de Iguatu, interior do Ceará, suspeito de extorsão e agiotagem.

De acordo com o Delegado Weslley Alves, que deu apoio ao cumprimento do mandado de prisão, o suspeito foi capturado em casa, no Bairro Altiplano. O homem passou a ser investigado após a denúncia de uma das vítimas.

Durante as investigações, os policiais descobriram que o jovem realizava empréstimos de dinheiro a juros e, para realizar as cobranças, ameaçava as vítimas para que realizassem o pagamento do dinheiro emprestado.

A polícia investiga a se o suspeito tem ligação com colombianos, suspeitos de formar rede de agiotagem no Ceará.

A ação contou também com a participação os inspetores Dos Anjos e Francisco Hélio, sob o comando do Delegado Regional Marcos Sandro.

A prática conhecida como agiotagem é um crime contra a economia popular, previsto na lei, que determina que é crime “cobrar juros, comissões ou descontos percentuais, sobre dívidas em dinheiro superiores à taxa permitida por lei; cobrar ágio superior à taxa oficial de câmbio, sobre quantia permutada por moeda estrangeira; ou, ainda, emprestar sob penhor que seja privativo de instituição oficial de crédito”.

Fonte: G1 CE - https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2019/06/05/universitario-e-preso-suspeito-de-extorsao-e-agiotagem-no-ceara.ghtml

Recomendado para você pelo google

SUCESSO

VÍDEO: Mensagem Empresarial mostra história de um dos maiores empresários e empreendedores de Cajazeiras

EMOCIONANTE

VÍDEO:Em documentário especial, Xeque Mate mostra realidade de famílias que moram no Lixão de Cajazeiras

ENTRE PÚBLICO E PRIVADO

VÍDEO: Empresário revela que quase foi candidato a prefeito de Cajazeiras e explica por que recusou

VÍDEO

Sindicatos batem martelo e definem novo salário dos comerciários de Cajazeiras para 2019-2020