header top bar

section content

Delegacia investiga 500 inquéritos instaurados sobre falsificação de documentos no Ceará

Tentativas de emissão e uso de identidades com informações falsas vem chamando atenção da Polícia Civil do Ceará.

Por G1 CE

25/11/2019 às 09h12

Por mês, cerca de 50 mil perícias são realizadas antes da emissão de identidades (Foto: Thiago Gadelha)

Tentativas de emissão de identidades com informações falsas e o próprio uso de documentos ilegal vem chamando atenção da Polícia Civil do Ceará. Neste ano de 2019, só na Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), foram contabilizados, aproximadamente, 500 inquéritos para apurar estes tipos de crimes.

Conforme o titular da DDF, delegado Eduardo Tomé, não existe um perfil de suspeito. Entre os autuados há, inclusive, idosos que tentaram emitir documentos com dados de outras pessoas com objetivo de fraudar a Previdência Social. De janeiro deste ano até a última quarta-feira (20), 21 pessoas foram presas em flagrante, por policiais da DDF, em posse de documentos falsificados.

Parte dos flagrantes aconteceu com apoio da Coordenadoria de Identificação Humana e Perícias Biométricas da Perícia Forense do Ceará (Pefoce). O trabalho da Pefoce, de cruzar informações contidas em um banco de dados, vem impedindo que suspeitos recebam identidades falsas.

Cadastros
Felipe Moura, supervisor do núcleo de arquivo da Coordenadoria de Identificação da Pefoce afirma que há, aproximadamente, 14 milhões de registros no sistema, cada um deles com 10 impressões digitais. A base de dados do arquivo contempla RGs emitidos no Ceará de 1923 até os dias atuais. Por mês, cerca de 50 mil perícias são realizadas antes da emissão de identidades.

“Temos um sistema de identificação humana. Antes de qualquer RG ser liberado ele passa por uma perícia. Temos uma área de perícia documentoscópica. Algumas falsificações são grosseiras, feitas pela internet mesmo”, afirmou Felipe Moura. Eduardo Tomé acrescenta que o trabalho de impedir a emissão de um documento porque um crime foi descoberto tem poder de evitar muitos outros crimes.

Na prática
Um dos casos citado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) foi o de um baiano foragido da Justiça. Em dezembro do ano passado, o jovem de 28 anos foi preso em Fortaleza enquanto tentava tirar uma carteira de identidade no Ceará. Ele havia se dirigido ao Vapt Vupt do Antônio Bezerra, apenas com a certidão de nascimento, para solicitar uma primeira via do RG.

O cadastro dele foi analisado por servidores da Pefoce e houve levantamento junto aos órgãos de segurança do Estado da Bahia. A análise apontou que ele já tinha identidade e contra ele havia um mandado de prisão em aberto, desde fevereiro de 2017. Já na delegacia, o suspeito confessou o crime.

Fonte: G1 CE - https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2019/11/25/delegacia-investiga-500-inqueritos-instaurados-sobre-falsificacao-de-documentos-no-ceara.ghtml

Recomendado para você pelo google

DESTAQUE

VÍDEO: Projeto de microcrédito coordenado por cajazeirense vence prêmio internacional em São Paulo

SE SENTINDO TRAÍDO

VÍDEO: Ricardo cita nomes responsáveis por racha e rejeita amizade com João: “Está na página deplorável”

FIM DO SONHO?

VÍDEO: Membro do comitê pede explicações sobre a não entrega do projeto do HU do Sertão dentro do prazo

VÍDEO

Júnior promete apoiar Denise para disputar prefeitura de Cajazeiras e denuncia gestão de Zé Aldemir