header top bar

section content

Dois suspeitos de envolvimento na morte de adolescente de 16 anos achada em saco são soltos

Dupla cumpria prisão temporária que venceu na terça-feira (24). Terceiro suspeito continua preso.

Por Luzia de Sousa

26/04/2018 às 11h57 • atualizado em 26/04/2018 às 09h02

Jovem de 16 anos foi encontrada morta em Feira de Santana, na Bahia (Foto: Reprodução/TV Subaé)

Dois dos suspeitos de envolvimento na morte da adolescente Bruna Santana Mendes, de 16 anos, ocorrida em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, foram soltos na tarde desta quarta-feira (25), do presídio Regional de Feira de Santana.

De acordo com a polícia, Deivison Jorge dos Santos e Éric Pereira Maciel estavam presos termporariamente desde o dia 23 de fevereiro. Na terça-feira (24), a segunda prisão temporária deles venceu e a dupla vai responder ao processo em liberdade.

O terceiro suspeito de participação no crime, continua em regime de prisão temporária. Everton Rosa de Oliveira, de 24 anos, se entregou acompanhado de um advogado, no dia 3 de abril, na Delegacia de Homicídios da cidade e, segundo a polícia, disse que não tem participação na morte de Bruna. Deivison e Éric e também negaram ter participado da morte da garota.

Corpo da adolescente foi encontrado dentro de saco (Foto: Site Bahia 10)

Caso
Bruna morava na cidade de Serra Preta, mas foi para casa de parentes, em Feira de Santana, para realizar exames médicos e tirar alguns documentos pessoais. Ela desapareceu no dia 18 de fevereiro, enquanto voltava para a casa do primo após um encontro com um jovem também de 16 anos em um shopping da cidade.

Uma prima ficou de buscá-la no empreendimento ao final do encontro. Como o telefone da jovem estava quebrado, as duas terminaram se desencontrando no estabelecimento comercial, e Bruna pegou um mototaxista para retornar até o bairro Jardim Cruzeiro. Depois de descer no ponto, ela acabou desaparecendo, segundo a polícia.

A garota foi encontrada morta em uma localidade conhecida como Anel de Contorno, que fica nas proximidades da casa para onde ela iria. Ela vestia apenas uma calcinha e tênis — o que levou os investigadores a suspeitarem do abuso sexual.

O enterro de Bruna foi realizado na manhã do dia 22 fevereiro, na cidade de Serra Preta, na Bahia (Foto: Ed Santos/Acorda Cidade )

Conforme a polícia, uma autópsia feita no corpo da vítima apontou que ela morreu depois de ter sido esganada. A polícia ainda apura a hipótese de a vítima ainda ter sido estuprada.

A polícia encontrou sacos semelhantes ao usado para ocultar o corpo da vítima em uma casa que pertence a família de Deivison, um dos suspeitos preso. O imóvel, que estava abandonado, é vizinho à casa do primo da garota, onde ela estava hospedada antes de ser morta.

O corpo de Bruna foi enterrado no dia 22 de fevereiro, na cidade de Serra Preta, a cerca de 150 km de Salvador, onde morava. A cerimônia foi realizada no cemitério do distrito de Ponta de Serra Preta. Dezenas de familiares e amigos da adolescente compareceram ao enterro.

G1

Tags:

VÍDEO: Psicologia no Ar recebe diretores e psicóloga de organização que promove cidadania em Cajazeiras

NOVIDADES

Xeque-Mate visita lançamento do novo plano da Eletrosorte, que firmou parceria com gigante dos seguros

FUTEBOL DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Dirigentes e ex-jogadores relembram histórias marcantes do Duque de Caxias, que completou 50 anos

VÍDEO: Programa de rádio que é sucesso na região de Campina fecha parceria com emissora de Cajazeiras