header top bar

section content

DO VALE DO PIANCÓ! Enfermeira do SAMU é aprovada em concurso e vai trabalhar em parque indígena no Mato Grosso

No último final de Semana, Thais esteve na cidade de Sousa, ministrando curso de Urgência e Emergência para os profissionais do SAMU

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

04/06/2018 às 08h59 • atualizado em 04/06/2018 às 14h55

Enfermeira Thais Regina Vieira de Lacerda (foto: reprodução/Instagram)

A enfermeira Thais Regina Vieira de Lacerda, (@_thaisrvl) tem 30 anos, é natural de Conceição, no Vale do Piancó, trabalha no SAMU de Juazeiro do Norte, no Estado do Ceará, mas, mas vai pedir exoneração, pois, na próxima quarta-feira (06) viaja até o estado do Mato Grosso, para assumir seu novo trabalho no Parque Indígena do Xingu.

Thais, além de ser especialista em Urgência, Emergência e UTI, também é uma profissional habilitada e qualificada em Suporte Avançado de Vida em Cardiologia pela American Heart Association.

No último final de semana, Thais esteve na cidade de Sousa, ministrando curso de Urgência e Emergência para os profissionais do SAMU.

Thais ministrou curso aos profissionais do SAMU de Sousa (foto: Diário do Sertão)

Enfermagem, minha vida, meu trabalho, minha profissão! Sobre área indígena, sempre foi um sonho, amante, defensora e admiradora dos serviços de urgência e emergência (SAMU), idealizando dias melhores em virtude dos conhecimentos e experiências adquiridas ao longos dos meus quase 5 anos de profissão, busco a realização e complementação de uma vida, dedicada a família e a minha profissão. Como desbravadora de um mundo imenso e cheios de possibilidades (positivas/negativas) sigo para o Xingu (Mato Grosso), com a certeza de que muito mais tenho a aprender, sigo para servir, para ajudar, para viver novas descobertas, sigo para atuar da melhor forma possível, aos povos indígenas, que tanto precisam dos nossos serviços/cuidados, e que fazem parte do início da história do Brasil, e hoje, pouco se sabe, pouco se vê e pouco se fala em nosso meio. Sigo para servir ao povo, que anseias pelos meus cuidados/serviços. Extremamente feliz, Grata e satisfeita (embora vivendo dias nublados) sigo pronta para ser enfermeira em indígena. Garantindo-lhes uma assistência humanizada e qualificada, sempre (estudando)“, disse Thais.

Enfermeira Thais Regina Vieira de Lacerda (foto: reprodução/Instagram)

Novo local de trabalho
O Parque Indígena do Xingu (antigo Parque Nacional Indígena do Xingu) foi criado em 1961 pelo então presidente brasileiro Jânio Quadros, tendo sido a primeira terra indígena homologada pelo governo federal. Seus principais idealizadores foram os irmãos Villas Bôas, mas quem redigiu o projeto foi o antropólogo e então funcionário do Serviço de Proteção ao Índio, Darcy Ribeiro.

A área do parque, que conta com mais de 27 000 quilômetros quadrados (aproximadamente 2 800 000 hectares, incluindo as terras indígenas Batovi e Wawi), está situado ao norte do estado de Mato Grosso, numa zona de transição florística entre o Planalto Central e a Floresta Amazônica. A região, toda ela plana, onde predominam as matas altas entremeadas de cerrados e campos, é cortada pelos formadores do Rio Xingu, e pelos seus primeiros afluentes da direita e da esquerda.

Atualmente, vivem, na área do Xingu, aproximadamente, 10 mil índios de 16 etnias diferentes pertencentes aos quatro grandes troncos linguísticos indígenas do Brasil: caribe, aruaque, tupi e macro-jê.

DIÁRIO DO SERTÃO

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula